• Boeing apresenta ferramenta que avalia os caminhos para zerar emissões de carbono no futuro

    • A ferramenta de modelagem de dados quantifica o poder das estratégias de redução de emissões da aviação.
    • Os combustíveis sustentáveis devem ser o principal componente para atingir as metas climáticas, mas não os únicos.
    • A Boeing apresenta os conceitos do Future Flight projetados por meio de testes e ferramentas.

    FARNBOROUGH, Reino Unido,  18 de julho de 2022 - Enquanto o setor de aviação comercial define um caminho para zero emissão líquida de carbono, a Boeing apresentou uma nova ferramenta de modelagem de dados para mostrar os cenários mais eficazes para atingir esse objetivo até 2050. O modelo inclui consultas com as principais universidades e será usado pelos principais grupos de interesse do setor. A empresa também compartilhou conceitos ilustrativos de hidrogênio e eletricidade que podem impulsionar o futuro da aviação.

    “Existem vários caminhos para o setor da aviação alcançar um futuro com impacto climático zero. Criamos o Cascade com base em dados confiáveis e modelos analíticos para permitir que os usuários explorem vários caminhos para zerar as emissões líquidas. Acreditamos que esse modelo ajudará o nosso setor a visualizar, pela primeira vez, o impacto climático real de cada solução, do início ao fim, e informar as estratégias mais prováveis e eficazes", disse Chris Raymond, Chief Sustainability Officer da Boeing, durante o Farnborough International Airshow.

    Raymond fez uma demonstração com o Cascade, ferramenta de modelagem de dados criada pela Boeing com a consultoria das principais universidades. Ela é responsável pela avaliação dos principais caminhos da Boeing para descarbonizar a aviação e o potencial de cada um desses caminhos para reduzir emissões por meio de:

    • Renovação da frota de aeronaves
    • Fontes de energia renováveis, como combustível sustentável, hidrogênio e propulsão elétrica
    • Melhorias na eficiência operacional
    • Tecnologias avançadas


    O modelo Cascade avalia os impactos do ciclo de vida completo das energias renováveis, contabilizando as emissões necessárias para produzir, distribuir e usar transportadores de energia alternativos, como hidrogênio, eletricidade e combustíveis de aviação sustentáveis (SAF, na sigla em inglês). A Boeing planeja usar a Cascade com operadoras aéreas, parceiros do setor e formuladores de políticas para informar quando, onde e como as diferentes fontes de combustível se cruzam com os projetos de novas aeronaves.

    “Temos que ter uma visão holística da descarbonização”, disse Raymond. “E quando fazemos isso, fica claro que o combustível de aviação sustentável é uma alavanca necessária. Sabemos que será necessária uma abordagem “SAF e outras soluções”, e não “SAF ou outras soluções” para zerar as emissões líquidas até 2050.”

    Como parte da abordagem “SAF e outras soluções”, a Boeing continua avançando na segurança e viabilidade de outras fontes de energia renovável e seu uso em aeronaves. Desde meados dos anos 2000, a Boeing realizou seis demonstrações da tecnologia de hidrogênio em aeronaves tripuladas e não tripuladas usando células de combustível de hidrogênio e motores de combustão. No ano passado, a Boeing testou com sucesso um criotanque projetado para o espaço com capacidade para armazenar 16 mil galões de hidrogênio líquido ou a energia equivalente ao combustível convencional Jet A em um jato regional normal.

    Além de seu trabalho em aplicações de hidrogênio, a Boeing investe em aeronaves elétricas por meio de sua joint venture Wisk, que trabalha para colocar no mercado dos Estados Unidos o primeiro táxi aéreo totalmente elétrico e autônomo. A atual aeronave eVTOL totalmente elétrica da Wisk – em exibição no Farnborough Airshow -- realizou mais de 1.600 voos de teste com sucesso.

    Com base na extensa avaliação e teste de fontes alternativas de propulsão da Boeing e suas parcerias em pesquisas, a empresa compartilhou hoje seus “Conceitos de Voo no Futuro” ilustrativos, descrevendo as potenciais aeronaves híbridas, elétricas e movidas a hidrogênio.

    “Nosso objetivo em comum é permitir os benefícios sociais do transporte aéreo e, ao mesmo tempo, garantir zero impacto climático em nosso planeta. Para que isso se torne realidade, acreditamos que é melhor aprender e compartilhar nossas descobertas amplamente, com base em dados, pesquisas científicas e colaboração, enquanto trabalhamos juntos para descarbonizar a aviação", disse Brian Yutko, engenheiro-chefe e vice-presidente de sustentabilidade e mobilidade futura da Boeing.

    Veja mais informações sobre os compromissos, as parcerias e os esforços de sustentabilidade da Boeing em seu recente Relatório de Sustentabilidade 2022 e no website de sustentabilidade da Boeing.

    A Boeing é uma empresa aeroespacial líder global responsável pelo desenvolvimento e fabricação de aeronaves comerciais, produtos de defesa e sistemas espaciais para clientes de mais de 150 países. Também é prestadora de serviços de manutenção e considerada uma das principais exportadoras dos Estados Unidos. A Boeing usa sua base de fornecedores globais para promover oportunidades econômicas, sustentabilidade e impacto nas comunidades. Sua equipe diversificada está comprometida com inovações no futuro e seus valores base de segurança, qualidade e integridade.  Faça parte da nossa equipe e encontre o seu propósito em boeing.com/careers.