• Boeing divulga resultados para o quarto trimestre

    Chicago,  26 de janeiro de 2022 - 

    Quarto trimestre de 2021

    • Retorno global contínuo às operações do 737 MAX, incluindo progresso na China
    • Receita de US$ 14,8 bilhões; fluxo de caixa operacional de US$ 700 milhões
    • O programa 787 registrou US$ 3,5 bilhões em despesas não monetárias antes de impostos; focado nas ações necessárias para retomar as entregas
    • Prejuízo GAAP por ação de (US$ 7,02) e prejuízo principal (não GAAP)* por ação de (US$ 7,69)

    Ano Completo de 2021

    • Receita de US$ 62,3 bilhões; fluxo de caixa operacional de (US$ 3,4) bilhões; caixa e títulos negociáveis de US$ 16,2 bilhões
    • Prejuízo GAAP por ação de (US$ 7,15) e prejuízo principal (não GAAP)* por ação de (US$ 9,44)
    • Carteira de pedidos total de US$ 377 bilhões e 535 pedidos comerciais líquidos adicionados
    • Foco em segurança, qualidade e estabilidade operacional
    Tabela 1. Resumo Resultados financeiros Quarto Trimestre   Ano Completo  
    (Em milhões de dólares, exceto dados por ação) 2021 2020 Alteração 2021 2020 Alteração
    Receitas $14,793 $15,304 (3)% $62,286 $58,158 7%
    GAAP            
    Prejuízos de Operações ($4,171) ($8,049) NM ($2,902) ($12,767) NM
    Margem Operacional (28.2)% (52.6)% NM (4.7)% (22.0)% NM
    Prejuízo Líquido ($4,164) ($8,439) NM ($4,290) ($11,941) NM
    Prejuízo por ação ($7.02) ($14.65) NM ($7.15) ($20.88) NM
    Fluxo de caixa operacional $716 ($4,009) NM ($3,416) ($18,410) NM
    Não-GAAP*            
    Prejuízo Operacional Principal ($4,536) ($8,377) NM ($4,075) ($14,150) NM
    Margem Operacional Principal (30.7)% (54.7)% NM (6.5)% (24.3)% NM
    Prejuízo principal por ação ($7.69) ($15.25) NM ($9.44) ($23.25) NM

    * Medida não GAAP; as definições completas das medidas não GAAP da Boeing estão na página 6, "Divulgações de medidas não-GAAP".

    A Boeing registrou receita de US$ 14,8 bilhões no quarto trimestre, refletindo maior volume comercial e menor receita de defesa. O prejuízo GAAP por ação de (US$ 7,02) e o prejuízo principal por ação (não-GAAP)* de (US$ 7,69) refletem encargos mais baixos e maior volume comercial (Tabela 1). A Boeing registrou fluxo de caixa operacional de US$ 700 milhões.

    "2021 foi um ano de reconstrução para nós, pois superamos obstáculos e alcançamos marcos importantes em nossos portfólios comerciais, de defesa e de serviços. Aumentamos a produção e as entregas do 737 MAX e retomamos as operações com o modelo com segurança em quase todos os mercados globais. A recuperação do mercado ganhou força e geramos pedidos comerciais robustos, incluindo vendas recordes de cargueiros. Demonstrando progresso em nossa recuperação geral, também voltamos a gerar fluxo de caixa positivo no quarto trimestre", disse David Calhoun, presidente e CEO da Boeing.

    "No programa 787, estamos progredindo em um esforço abrangente para garantir que cada avião em nosso sistema de produção esteja em conformidade com nossas especificações exatas. Embora isso continue impactando nossos resultados de curto prazo, é a abordagem certa para criar estabilidade e previsibilidade, à medida que a demanda é retomada a longo prazo. Em toda a empresa, continuamos focados em segurança e qualidade à medida que realizamos entregas para nossos clientes e investimos em nosso pessoal e em nosso futuro sustentável", afirmou Calhoun.

    Tabela 2. Fluxo de caixa Quarto Trimestre Ano Completo
    (Milhões) 2021 2020 2021 2020
    Fluxo de caixa operacional $716 ($4,009) ($3,416) ($18,410)
    Menos adições à propriedade, planta e equipamentos ($222) ($265) ($980) ($1,303)
    Fluxo de Caixa Livre * $494 ($4,274) ($4,396) ($19,713)

    * Medida não GAAP; as definições completas das medidas não GAAP da Boeing estão na página 6, "Divulgações de medidas não-GAAP".

    O fluxo de caixa operacional melhorou para US$ 700 milhões no trimestre, refletindo maior volume comercial, maiores pagamentos antecipados e menores despesas (Tabela 2).

    Tabela 3. Caixa, Títulos e Valores Mobiliários e Saldos Devedores Fim do trimestre
    (Bilhões) 4º TRI 21 3º   TRI 21
    Caixa $8.0 $9.8
    Títulos Negociáveis1 $8.2 $10.2
    Total $16.2 $20.0
    Saldos devedores:    
    The Boeing Company, livre de empréstimos para BCC $56.6 $60.9
    Boeing Capital, incluindo empréstimos entre empresas $1.5 $1.5
    Dívida Total Consolidada $58.1 $62.4

    1 “Os títulos e valores mobiliários consistem principalmente em depósitos a prazo com vencimento dentro de um ano, classificados como “investimentos de curto prazo”.

    O caixa e os investimentos em títulos negociáveis sofreram uma queda para US$ 16,2 bilhões, em comparação com US$ 20 bilhões no início do trimestre, principalmente devido ao pagamento de dívidas parcialmente compensado pelo fluxo de caixa operacional. A dívida foi da ordem de US$ 58,1 bilhões, abaixo dos US$ 62,4 bilhões do início do trimestre devido ao pré-pagamento de um empréstimo a prazo e ao pagamento de dívidas vencidas.

    A carteira de pedidos total da empresa no final do trimestre foi de US$ 377 bilhões.

    Resultados por segmento

    Aviões Comerciais

    Tabela 4. Aviões comerciais Quarto Trimestre   Ano Completo  
    (Em milhões de dólares) 2021 2020 Alteração 2021 2020 Alteração
    Entregas de aviões comerciais 99 59 68% 340 157 117%
    Receitas $4,750 $4,728 0% $19,493 $16,162 21%
    Prejuízos de Operações ($4,454) ($7,648) NM ($6,475) ($13,847) NM
    Margem Operacional (93.8)% (161.8)% NM (33.2)% (85.7)% NM

    A receita do quarto trimestre de Aviões Comerciais aumentou ligeiramente para US$ 4,8 bilhões, impulsionada principalmente por mais entregas do 737, parcialmente compensadas por menos entregas de fuselagem larga e mix menos favorável (Tabela 4). A margem operacional do quarto trimestre foi impulsionada principalmente por uma cobrança no programa 787.

    A Boeing continua progredindo na retomada global com segurança do 737 MAX à operação. Em dezembro, a Administração de Aviação Civil da China emitiu uma diretriz de aeronavegabilidade descrevendo as mudanças necessárias para as companhias aéreas chinesas prepararem suas frotas para retornar à operação. Desde a aprovação da FAA para o retorno do 737 MAX às operações em novembro de 2020, mais de 300 mil voos comerciais foram concluídos e a confiabilidade da frota do 737 MAX permanece acima de 99% (dados de 24 de janeiro de 2022). O programa 737 está produzindo atualmente a uma taxa de 26 unidades por mês e continua progredindo para uma taxa de produção de 31 unidades por mês no início de 2022. A empresa está avaliando o cronograma para novos aumentos de taxa.

    A empresa continua realizando retrabalho em aeronaves 787 em estoque e está envolvida em discussões detalhadas com a FAA sobre as ações necessárias para retomar as entregas. No quarto trimestre, a empresa determinou que essas atividades levariam mais tempo do que o esperado anteriormente, resultando em mais atrasos nas datas de entrega do cliente e nas considerações associadas ao cliente. Assim, o segmento de Aviões Comerciais registrou uma cobrança não monetária de US$ 3,5 bilhões antes de impostos no programa 787. O programa está produzindo a uma taxa muito baixa e continuará a fazê-lo até que as entregas sejam retomadas, com um retorno gradual esperado para cinco unidades por mês ao longo do tempo. A empresa agora prevê que custos anormais do 787 aumentarão para aproximadamente US$ 2 bilhões, com a maioria incorrida até o final de 2023, incluindo US$ 285 milhões registrados no trimestre.

    O segmento de Aviões Comerciais garantiu pedidos de 164 737 MAX e 24 aviões cargueiros. O segmento entregou 99 aviões durante o trimestre e a carteira de pedidos incluiu mais de 4.200 aviões avaliados em US$ 297 bilhões.

    Defesa, Espaço e Segurança

    Tabela 5. Defesa, Espaço e Segurança Quarto Trimestre   Ano Completo  
    (Em milhões de dólares) 2021 2020 Alteração 2021 2020 Alteração
    Receitas $5,862 $6,779 (14)% $26,540 $26,257 1%
    (Prejuízos)/lucros de operações ($255) $502 (151)% $1,544 $1,539 —%
    Margem Operacional (4.4)% 7.4% (159)% 5.8% 5.9% (2)%

    A receita do quarto trimestre de Defesa, Espaço e Segurança caiu para US$ 5,9 bilhões e a margem operacional do quarto trimestre diminuiu para (4,4) por cento, principalmente devido ao menor volume e desempenho menos favorável em todo o portfólio, incluindo um encargo antes de impostos de US$ 402 milhões no programa KC -46A Tanker.

    Durante o trimestre, o segmento de Defesa, Espaço e Segurança garantiu um contrato para seis helicópteros MH-47G Block II Chinook para as Operações Especiais do Exército dos EUA, uma extensão do contrato de Serviços de Informação Logística Futuros para o Ministério da Defesa do Reino Unido, um contrato para a modernização do Sistema de Alerta e Controle Aerotransportado para a Força Aérea Real Saudita, e contratos para programas espaciais proprietários. O segmento de Defesa, Espaço e Segurança também completou os primeiros testes em porta-aviões para o avião-tanque não tripulado MQ-25 e iniciou os testes de voo na segunda aeronave Loyal Wingman não tripulada.

    A carteira de pedidos em Defesa, Espaço e Segurança foi de US$ 60 bilhões, dos quais 33% representam pedidos de clientes fora dos EUA.

    Serviços Globais

    Tabela 6. Serviços globais Quarto Trimestre   Ano Completo  
      (Em milhões de dólares) 2021 2020 Alteração 2021 2020 Alteração
    Receitas $4,291 $3,733 15% $16,328 $15,543 5%
    Lucros de operações $401 $143 180% $2,017 $450 348%
    Margem Operacional 9.3% 3.8% 145% 12.4% 2.9% 328%

    A receita de Serviços Globais para o quarto trimestre aumentou para US$ 4,3 bilhões e a margem operacional para o quarto trimestre aumentou para 9,3%, impulsionada principalmente pelo maior volume comercial e mix favorável. A margem operacional foi impactada negativamente por uma restrição de estoque de US$ 220 milhões.

    Durante o trimestre, o segmento de Serviços Globais garantiu um contrato para logística baseada em desempenho V-22 para o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, recebeu um contrato para reparo do trem de pouso do F/A-18 para a Marinha dos EUA e foi selecionado para fornecer treinamento e serviços de suporte para o Apache para o Ministério da Defesa do Reino Unido. O segmento também entregou o 50º cargueiro 767-300 convertido.

    Informações Financeiras Adicionais

    Tabela 7. Informações financeiras adicionais Quarto Trimestre Ano Completo
    (Em milhões de dólares) 2021 2020 2021 2020
    Receitas        
    Boeing Capital $63 $56 $272 $261
    Itens não alocados, eliminações e outros ($173) $8 ($347) ($65)
    Lucros / (prejuízos) de operações        
    Boeing Capital $7 $16 $106 $63
    Ajuste de custo de serviço FAS / CAS   $365 $328 $1,173 $1,383
    Outros itens não alocados e eliminações ($235) ($1,390) ($1,267) ($2,355)
    Outras receitas, líquidas   $132 $122 $551 $447
    Despesa de juros e dívida ($661) ($698) ($2,682) ($2,156)
    Alíquota efetiva de imposto 11.4% 2.2% 14.8% 17.5%

    No final do trimestre, o saldo líquido do portfólio da Boeing Capital era de US$ 1,7 bilhão. A mudança na receita e no lucro de outros itens não alocados e eliminações foi resultado principalmente do cronograma das alocações. O prejuízo para outros itens e eliminações não alocados também foi impactado por uma cobrança de US$ 744 milhões relacionada a um acordo entre a Boeing e o Departamento de Justiça dos EUA de 2020. A alíquota efetiva de imposto para o quarto trimestre de 2021 reflete principalmente um benefício fiscal mais alto devido a uma dedução de valorização mais baixa do que no quarto trimestre de 2020.

    Divulgações de medidas não GAAP

    Complementamos o relato de nossas informações financeiras determinadas de acordo com os Princípios Contábeis Geralmente Aceitos nos Estados Unidos da América (GAAP) com certas informações financeiras não GAAP. As informações financeiras não GAAP apresentadas excluem certos itens significativos que podem não ser indicativos ou não relacionados aos resultados de nossas operações comerciais em andamento. Acreditamos que essas medidas não GAAP fornecem aos investidores uma visão adicional sobre o desempenho contínuo dos negócios da empresa. Essas medidas não GAAP não devem ser consideradas isoladamente ou como um substituto para as medidas GAAP relacionadas e outras empresas podem definir tais medidas de forma diferente. Incentivamos os investidores a analisar nossas demonstrações financeiras e relatórios arquivados publicamente na íntegra e não confiar em nenhuma medida financeira única. As seguintes definições são fornecidas:

    Lucro operacional principal, margem operacional principal e lucro principal por ação

    O lucro operacional principal é definido como o lucro GAAP das operações, excluindo o ajuste de custo de serviço FAS/CAS. O ajuste do custo do serviço FAS/CAS representa a diferença entre a pensão dos Padrões de Contabilidade Financeira (FAS) e os custos do serviço pós-aposentadoria calculados de acordo com os GAAP e os custos alocados aos segmentos de negócios. A margem operacional principal é definida como lucro operacional principal expresso como uma porcentagem da receita. O lucro principal por ação é definido como o lucro diluído por ação GAAP, excluindo o impacto do lucro líquido por ação do ajuste de custo do serviço FAS/CAS e despesas não operacionais de pensão e pós-aposentadoria. As despesas não operacionais com pensões e pós-aposentadoria representam os componentes dos custos de benefícios periódicos líquidos, exceto o custo do serviço. Os custos de pensão, compreendendo o serviço e os custos de serviço anterior calculados de acordo com os GAAP, são alocados aos segmentos de Aviões Comerciais e negócios BGS que apoiam clientes comerciais. Os custos de pensão alocados aos negócios BDS e BGS que apoiam clientes do governo são calculados de acordo com as Normas de Contabilidade de Custos do Governo dos EUA (CAS), que empregam diferentes premissas atuariais e convenções contábeis dos GAAP. Os custos das CAS são alocáveis ​​aos contratos governamentais. Outros custos de benefícios pós-aposentadoria são alocados a todos os segmentos de negócios com base nas CAS, que geralmente são baseadas nos benefícios pagos. A administração usa o lucro operacional principal, a margem operacional principal e o lucro principal por ação para fins de avaliação e previsão do desempenho comercial subjacente. A administração acredita que essas medidas do lucro principal fornecem aos investidores percepções adicionais sobre o desempenho operacional, pois excluem os custos de pensão sem serviço e pós-aposentadoria, que representam principalmente custos impulsionados por fatores de mercado e custos não alocáveis ​​a contratos governamentais.

    Fluxo de caixa livre

    Fluxo de Caixa Livre é definido como Fluxo de Caixa Operacional GAAP, sem despesas de capital para adições de propriedades, plantas e equipamentos. A administração acredita que o Fluxo de Caixa Livre oferece aos investidores uma perspectiva importante sobre o caixa disponível para acionistas, pagamento de dívida, e aquisições depois de fazer os investimentos de capital necessários para apoiar as operações de negócios em andamento e criar valor a longo prazo. O Fluxo de Caixa Livre não representa o Fluxo de Caixa residual disponível para despesas discricionárias, pois ele exclui certas despesas obrigatórias, tais como pagamento de dívidas que vão vencer. A Administração utiliza a Fluxo de Caixa Livre como uma medida para avaliar tanto o desempenho dos negócios quanto a liquidez geral. A Tabela 2 apresenta uma reconciliação entre Fluxo de Caixa Livre e Fluxo de Caixa Operacional GAAP.

    Cautela com relação às declarações prospectivas

    Este comunicado de imprensa contém "declarações prospetivas" dentro do significado da lei de Reforma de Títulos Privados de 1995. Palavras como "pode", "deveria", "espera", "pretende", "projeta", "planeja", "acredita", "estima", "tem como intenção", "prevê", e expressões similares são usadas para identificar essas declarações prospectivas. Exemplos de declarações prospectivas incluem declarações relativas à nossa futura condição financeira e resultados operacionais, bem como quaisquer outras declarações que não se relacionam diretamente a qualquer fato histórico ou atual. As declarações prospectivas são baseadas em expectativas e suposições que acreditamos serem razoáveis quando feitas, mas que podem não ser precisas. Essas declarações não são garantias e estão sujeitas a riscos, incertezas e mudanças em circunstâncias que são difíceis de prever. Muitos fatores podem fazer com que os resultados reais sejam material e adversamente diferentes dessas declarações prospectivas.

    Entre esses fatores estão os riscos relacionados a:

    (1) a pandemia da COVID-19 e ações governamentais relacionadas, inclusive com relação às nossas operações, nossa liquidez, a saúde de nossos clientes e fornecedores, e a demanda futura por nossos produtos e serviços;
    (2) o 737 MAX, incluindo o cronograma e as condições de aprovações regulatórias do 737 MAX, taxas de produção e / ou taxas de entrega inferiores às planejadas e maiores considerações para clientes e fornecedores,
    (3) condições gerais da economia e do nosso setor, incluindo aquelas devido a mudanças regulatórias;
    (4) nossa dependência de nossos clientes de companhias aéreas comerciais;
    (5) a saúde geral de nosso sistema de produção de aeronaves, alterações nas taxas de produção de aeronaves comerciais planejadas, nosso desenvolvimento comercial e programas de aeronaves derivadas e nossas aeronaves estarem sujeitas a padrões de desempenho e confiabilidade rigorosos;
    (6) alteração dos níveis de orçamento e apropriação e prioridades de aquisição do governo dos EUA;
    (7) nossa dependência de contratos do governo dos EUA;
    (8) nossa confiança em contratos de preço fixo;
    (9) nossa confiança em contratos de tipo de custo;
    (10) incertezas relativas a contratos que incluem pagamentos de incentivos em órbita;
    (11) nossa dependência de nossos terceirizados e fornecedores, bem como a disponibilidade de matérias-primas;
    (12) mudanças nas estimativas contábeis;
    (13) mudanças no cenário competitivo em nossos mercados;
    (14) nossas operações fora dos EUA, incluindo vendas para clientes fora dos EUA;
    (15) ameaças à segurança de nossas informações ou das informações de nossos clientes;
    (16) desenvolvimentos adversos possíveis em litígios novos ou pendentes e / ou investigações governamentais;
    (17) concentração de clientes e aeronaves em nossa carteira de financiamento de clientes;
    (18) mudanças em nossa capacidade de obter financiamento de dívida em termos comercialmente razoáveis e a taxas competitivas;
    (19) alcançar os benefícios previstos de fusões, aquisições, joint ventures / alianças estratégicas ou alienações;
    (20) a adequação de nossa cobertura de seguro para cobrir exposições de risco significativas;
    (21) possíveis interrupções nos negócios, incluindo aquelas relacionadas a ameaças à segurança física, tecnologia da informação ou ataques cibernéticos, epidemias, sanções ou desastres naturais;
    (22) interrupções no trabalho ou outras interrupções de mão de obra;
    (23) obrigações substanciais de pensão e de benefícios pós-aposentadoria; e
    (24) possíveis responsabilidades ambientais.

    Informações adicionais sobre esses e outros fatores podem ser encontrados em nossos arquivos junto à SEC, incluindo nosso mais recente Relatório Anual no Formulário 10-K, relatórios trimestrais no Formulário 10-Q e os Relatórios Atuais no Formulário 8-K. Qualquer declaração admonitória tem valor apenas a partir da data em que é feita, e não assumimos nenhuma obrigação de atualizar ou revisar qualquer declaração admonitória, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou outros, exceto conforme exigido por lei.