Michael Arthur

Presidente, Boeing Internacional

Michael Arthur foi nomeado presidente da Boeing Internacional em 22 de abril de 2019. Ele se reporta ao Presidente e CEO da Boeing, Dennis Muilenburg, e também é membro do Conselho Executivo da empresa, tornando-se o primeiro cidadão não americano do conselho.

Arthur é responsável pela estratégia internacional da empresa e operações da área corporativa da Boeing fora dos Estados Unidos, supervisionando 18 escritórios regionais nos principais mercados globais. Suas responsabilidades incluem o desenvolvimento das iniciativas de crescimento e produtividade da empresa no exterior, formando novas parcerias comerciais e industriais, supervisionando questões de âmbito internacional, aprimorando a presença local da Boeing e fornecendo suporte global.

Anteriormente, Arthur foi presidente da Boeing Europa e diretor administrativo da Boeing Reino Unido e Irlanda. Ele chegou à empresa em setembro de 2014 para chefiar a Boeing no Reino Unido e Irlanda, e assumiu responsabilidades adicionais para a Europa em março de 2016. Nessa função, Arthur conduziu a estratégia e as operações europeias da empresa impulsionando o crescimento dos negócios por meio de um melhor alinhamento e eficiência operacional. Ele também foi responsável pela coordenação de todas as atividades comerciais da Boeing no Reino Unido e na Irlanda.

Antes de ingressar na Boeing, Arthur trabalhou no Serviço Diplomático Britânico durante três décadas, seguido por três anos como membro fundador de uma consultoria de negócios sediada no Reino Unido. De 2007 a 2010, ele foi embaixador britânico na Alemanha. Entre 2003 e 2007, ele foi o alto comissário britânico para a Índia.

Além de seu papel na Boeing, Arthur faz parte da diretoria da Diligenta, é presidente da Câmara de Comércio Britânica da Alemanha, presidente da Fundação Königswinter no Reino Unido e membro da associação Bupa.

Ele é bacharel em política, filosofia e economia pelo Balliol College, em Oxford. Depois de se formar, Arthur ocupou vários cargos diplomáticos em Nova York, Bruxelas, Paris, Bonn, Londres e Washington, DC. Esses cargos incluíram diretor geral do Foreign & Commonwealth Office, diretor de recursos e principal diretor financeiro do Serviço Diplomático. Ele foi Ministro Conselheiro da Embaixada britânica em Washington, D.C. durante os dois últimos anos do governo Clinton (1999 a 2001) e é fluente em três idiomas: inglês, francês e alemão.