• Chairman, Presidente e CEO da Boeing, Dennis Muilenburg, Anuncia Mudanças para Aumentar o Foco da Empresa na Segurança de Produtos e Serviços

    • A empresa implementa e se baseia nas recomendações da análise independente do Conselho de Administração da Boeing
    • Nova organização de Segurança de Produtos e Serviços unifica a abordagem da empresa em relação à segurança
    • Ações adicionais promovem a função de Engenharia, fortalecem a cultura da Boeing e aumentam a segurança em todo o ecossistema aeroespacial

    CHICAGO,  30 de setembro de 2019 - O chairman, presidente e CEO da Boeing, Dennis Muilenburg, anunciou hoje várias ações imediatas que está tomando para fortalecer o compromisso permanente da empresa com a segurança de produtos e serviços.

    As ações seguem recomendações recentes do Conselho de Administração da Boeing, que foram o resultado de uma análise independente de cinco meses das políticas e processos da empresa para o design e desenvolvimento de seus aviões, feita por um comitê especialmente nomeado, iniciado por Muilenburg após os acidentes com o 737 MAX, no voo 610 da Lion Air  e no voo 302 da Ethiopian Airlines. As recomendações do Comitê de Políticas e Processos de Aviões – respaldadas por ampla variedade de especialistas internos e externos - focaram em melhorar ainda mais a segurança em toda a empresa e no ecossistema aeroespacial geral.

    “A segurança é a nossa essência na Boeing, e os recentes acidentes do 737 MAX sempre serão um grande fardo para nós. Eles nos lembraram novamente da importância de nosso trabalho e apenas intensificaram nosso compromisso de melhorar continuamente a segurança de nossos produtos e serviços”, afirmou Muilenburg. “Minha equipe e eu adotamos as recomendações de nossa diretoria e estamos tomando medidas imediatas para implementá-las em toda a empresa, em parceria com nosso pessoal, enquanto continuamos e ampliamos nossos esforços constantes para fortalecer a segurança na Boeing e na indústria aeroespacial em geral. Agradecemos ao nosso conselho e aos membros do comitê por seu trabalho minucioso e apoio constante. A Boeing está empenhada em estar sempre na vanguarda, sendo pioneira e defendendo proativamente melhorias contínuas na segurança aeroespacial global”.

    Além do Comitê de Segurança Aeroespacial permanente anunciado anteriormente pelo Conselho de Administração da Boeing, Muilenburg compartilhou que a Boeing está montando uma nova organização de Segurança de Produtos e Serviços que fortalecerá ainda mais o foco de segurança da empresa. Essa organização unificará as responsabilidades relacionadas à segurança atualmente gerenciadas por equipes de várias unidades comerciais e operacionais da Boeing.

    A equipe será liderada pela vice-presidente de segurança de produtos e serviços Beth Pasztor, que se reportará em conjunto ao Comitê de Segurança Aeroespacial do Conselho de Administração da Boeing e Greg Hyslop, engenheiro-chefe da Boeing e vice-presidente sênior de Engenharia, Teste e Tecnologia. A organização reunirá equipes da Boeing - e talentos externos, quando necessário - para aumentar a conscientização, a comunicação e a responsabilidade por questões de segurança na empresa, melhorando ainda mais a segurança de produtos e serviços em toda a empresa.

    Beth Pasztor, que está na Boeing há 34 anos, atuou anteriormente como vice-presidente de Segurança, Segurança e Conformidade da Boeing Commercial Airplanes, onde foi responsável por integrar ações e iniciativas de segurança e produto e conformidade regulatória.

    A organização é responsável por analisar todos os aspectos de segurança de produto, incluindo a investigação de casos de pressão injustificada e preocupações anônimas de segurança de produtos e serviços levantadas pelos colaboradores. A executiva também supervisionará a equipe de investigação de acidentes e os conselhos de análise de segurança da empresa, além da Autorização de Designação da Organização da empresa - especialistas técnicos e de engenharia da empresa que representam a Federal Aviation Administration (Administração Federal de Aviação) nas atividades de certificação de aviões.

    Com a participação do comitê especialmente designado, Muilenburg também anunciou que os engenheiros de toda a empresa, incluindo a nova organização de Segurança de Produtos e Serviços, se reportarão diretamente a Greg Hyslop, cujo foco será a saúde e a capacidade da função de Engenharia e as necessidades correspondentes da empresa. Esse realinhamento ajudará a fortalecer a expertise de engenharia, incentivará uma abordagem em toda a empresa para atender às prioridades operacionais, de clientes e unidades de negócios, além de enfatizar ainda mais a importância da segurança. Ela também dá ainda mais ênfase à criação de oportunidades de crescimento profissional para engenheiros em toda a empresa.

    "Essas mudanças melhorarão nossa equipe e ampliarão nosso foco em segurança, beneficiando nossos clientes e nosso desempenho operacional, além de intensificar nosso foco em aprendizado, ferramentas e desenvolvimento de talentos em toda a empresa", afirmou Muilenburg.

    A empresa também está instituindo um Programa de Exigências de Design para fortalecer uma cultura de melhoria contínua, aprendizado e inovação; aprimorando o Programa de Segurança de Operação Continuada para aumentar a visibilidade e a transparência de todos os relatórios de segurança e potenciais de segurança; parceria com clientes comerciais e de defesa e outros públicos de interesse, para garantir que os projetos de cabines de pilotagem continuem a antever as necessidades de futuros pilotos; e expandindo o papel e o alcance do Centro de Promoção de Segurança da empresa para reforçar a cultura de segurança de longa data da Boeing.

    Simultaneamente, além das recomendações da diretoria, Muilenburg anunciou outras medidas que a Boeing está tomando para fortalecer a maneira como gerencia a segurança em toda a empresa e em sua cadeia de suprimentos, focando na excelência operacional, investindo em seu pessoal e trabalhando para melhorar a segurança da aviação global, em parceria com outras pessoas da comunidade aeroespacial.

    Isso inclui a expansão do uso em toda a empresa de um sistema abrangente de gerenciamento de segurança e de conselhos de análise de segurança para padronizar políticas e objetivos de segurança, compartilhar melhores práticas, gerenciar riscos, avaliar desempenho, aumentar a visibilidade e fortalecer ainda mais a cultura de segurança da empresa. Um sistema de denúncia anônima, criado em Commercial Airplanes e estendido para toda a empresa, está incentivando os colaboradores a encaminhar possíveis problemas de segurança que serão analisados pela organização de Segurança de Produtos e Serviços. Além disso, os conselhos de análise de segurança foram ampliados e agora são liderados pela alta administração da empresa, incluindo os CEOs da unidade de negócios e o engenheiro-chefe da Boeing, resultando em maior visibilidade. Os primeiros ganhos e lições aprendidas estão sendo aplicados, atualmente, em vários programas de desenvolvimento e consagrados. Além disso, os investimentos em recursos avançados de simulação e computação de voo aumentaram a capacidade da empresa de testar proativamente uma ampla variedade de cenários, resultando em maior segurança de produto. Por exemplo, nas últimas semanas, os engenheiros de software realizaram 390.000 horas de voo no 737 MAX - o equivalente a 45 anos de voo. As ações avançadas de Pesquisa e Desenvolvimento em futuras cabines de pilotagem também estão em andamento, aproveitando o trabalho de ponta em ciência e design de fatores humanos.

    "Nesse momento decisivo, a Boeing deve assumir um papel de liderança mais ampla, maior foco na segurança - e conquistar ainda mais", disse Muilenburg. "Além de nosso foco em um sistema comum de gerenciamento de segurança, estamos criando novas posições de liderança com poder, responsabilidade e transparência necessárias para fazer progressos mensuráveis; estamos também abordando a crescente necessidade por capacitação de talentos, técnicos de manutenção e pilotos, e educação em STEM (sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática); além de investir em áreas como design de produtos, futuras cabines de pilotagem, infraestrutura, regulamentação e novas tecnologias. Em breve, teremos mais para compartilhar sobre essas ações adicionais.

    "Garantir a segurança do público usuário de aeronaves, pilotos e tripulação é a nossa principal prioridade, enquanto trabalhamos para colocar o 737 MAX novamente em serviço", continuou ele. "Continuaremos aprendendo com os acidentes recentes, compartilharemos o que aprendemos com a comunidade aeronáutica geral e sairemos melhores e mais fortes como empresa e setor".

    A Boeing é a maior empresa aeroespacial do mundo e fornecedora líder de aviões comerciais, sistemas de defesa, espaço e segurança e serviços globais. Como a principal exportadora dos EUA, a empresa oferece suporte a clientes comerciais e governamentais em mais de 150 países. A Boeing emprega mais de 150.000 pessoas em todo o mundo e aproveita os talentos de uma base global de fornecedores. Com base em um legado de liderança aeroespacial, a Boeing continua a ser líder em tecnologia e inovação, entregar resultados para seus clientes e investir em seu pessoal e crescimento futuro.

    Contato

    Os membros da imprensa devem encaminhar consultas para media@boeing.com ou 312-544-2002.