• CEO da Boeing, Dennis Muilenburg, fala sobre a atualização do 737 MAX:

    5 de abril de 2019 - À medida que trabalhamos em conjunto com os clientes e os reguladores globais para colocar o 737 MAX em operação de novo, nossa motivação continua a ser nossos valores permanentes, com foco em segurança, integridade e qualidade em tudo o que fazemos.

    Sabemos agora que os recentes acidentes com o voo 610 da Lion Air e o voo 302 da Ethiopian Airlines foram causados por uma sequência de eventos, com um elo comum sendo uma ativação errônea da função MCAS da aeronave. Temos a responsabilidade de eliminar esse risco e sabemos como fazê-lo. Como parte desse esforço, estamos progredindo na atualização do software 737 MAX que evitará que acidentes como esses voltem a ocorrer. As equipes estão trabalhando incansavelmente, desenvolvendo e testando o software, conduzindo análises imparciais, e envolvendo os reguladores e clientes em todo o mundo à medida que avançamos para a certificação final. Recentemente, tive a oportunidade de testar a atualização de software com segurança em ação durante um voo de demonstração do 737 MAX 7. Também estamos finalizando novos cursos de treinamento para pilotos e material educacional suplementar para nossos clientes globais do MAX. Esse progresso é o resultado de nossa abordagem abrangente e disciplinada e do tempo necessário dedicado para o aperfeiçoamento.

    Enquanto continuamos a trabalhar nessas etapas, ajustamos o sistema de produção do 737 para acomodar a pausa nas entregas do MAX, o que nos permite priorizar recursos adicionais para focar na certificação do software e colocar o MAX em voo novamente. Decidimos mudar temporariamente de uma taxa de produção de 52 aviões por mês para 42 aviões por mês a partir de meados de abril.

    Com uma taxa de produção de 42 aviões por mês, o programa 737 e as equipes de produção correspondentes manterão seus níveis atuais de emprego enquanto continuamos a investir em nosso pessoal e na saúde e qualidade gerais de nosso sistema de produção e cadeia de suprimentos.

    Estamos coordenando juntamente com nossos clientes, enquanto definimos planos para mitigar o impacto desse ajuste. Também trabalharemos diretamente com nossos fornecedores em seus planos de produção para minimizar a interrupção operacional e o impacto financeiro da mudança na taxa de produção.

    Tendo em vista o nosso compromisso com a melhoria contínua e nossa determinação de sempre fazer do setor um setor cada vez mais seguro, pedi ao Conselho de Administração da Boeing que estabelecesse um comitê para revisar nossas políticas e processos em toda a empresa para o design e desenvolvimento dos aviões que construímos. O comitê confirmará a eficácia de nossas políticas e processos para garantir o mais alto nível de segurança no programa 737 MAX, bem como em nossos outros programas de aeronaves, e recomendará melhorias em nossas políticas e procedimentos.

    Os membros do comitê serão o almirante Edmund P. Giambastiani, Jr. (aposentado), o ex-vice-presidente do Estado-Maior Conjunto dos EUA, que atuará como presidente do comitê; Edward M. Liddy, ex-presidente e CEO da Allstate Corporation; Lynn J. Good, Presidente, Chairman e CEO da Duke Energy Corporation; e Robert A. Bradway, presidente e CEO da Amgen, Inc., todos membros do conselho da empresa. Esses indivíduos foram selecionados para atuar nesse comitê por causa de suas amplas experiências coletivas que incluem papéis de liderança em empresas, indústrias regulamentadas e entidades governamentais onde a segurança e a proteção de vidas são primordiais.

    A segurança é nossa responsabilidade e nosso dever. Quando o MAX retornar aos céus, nós prometemos aos nossos clientes de companhias aéreas e seus passageiros e tripulações que ele estará entre os aviões mais seguros que já voaram. Nossa abordagem disciplinada e contínua é a decisão certa para nossos colaboradores, clientes, parceiros fornecedores e outros públicos de interesse, enquanto trabalhamos com reguladores globais e clientes para que a frota do 737 MAX retorne e cumpra nossos compromissos com todos os nossos públicos de interesse.