• Misto de avião e helicóptero, Boeing V-22 Osprey dá show de tecnologia no Brasil

    25 de agosto 2014

    Misto de avião e helicóptero, Boeing V-22 Osprey dá show de tecnologia no Brasil
    Com hélices retráteis e asas articuladas, porte robusto e desenho futurista, o Boeing V-22 Osprey parece ter saído das telas de cinema. E não é à toa: desenvolvido para as forças armadas, o Boeing V-22 Osprey é uma aeronave realmente versátil, que voa como um avião, decola e pousa como um helicóptero, consegue se transformar durante o voo em um turbo-hélice de alta propulsão – que é algo como um motor a jato – e tem a possiblidade de dobrar os rotores e girar as asas para que ele possa ser melhor armazenado em um porta-aviões. Parece improvável que uma aeronave possa fazer tudo isso, mas o V-22 Osprey pode. E, a marinha norte-americana esteve no Brasil para demonstrar seu funcionamento.

    Em um evento realizado no dia 7 de agosto, no porto do Rio de Janeiro, a marinha dos Estados Unidos apresentou seu novo porta-aviões de última geração, o USS America LHA6, que passou pelo Rio em direção à base naval na Califórnia.  Durante o dia, marinheiros brasileiros e norte-americanos fizeram treinamento em conjunto, simulando combate ao tráfico de drogas, manobras de rotina em casos de ocorrências, inclusive com o V-22 Osprey, que estava no local para visitação.

    O Boeing V-22 Osprey foi fabricado, inicialmente, para atender às necessidades do Departamento de Defesa dos Estados Unidos nos conflitos armados no Iraque. Porém, sua versatilidade permite que a aeronave sirva também para ações humanitárias, pois possui uma alta capacidade de carga e, portanto, de transportar pessoas, alimentos, remédios e demais mantimentos. Ao todo, o Osprey consegue levar 24 tropas de combate, 9 mil quilos de carga no compartimento interno ou 6,8 mil quilos que podem ser içados por um sistema externo de gancho e guindaste. Suas dimensões, entretanto, não limitam em nada sua agilidade: ele é duas vezes mais rápido que um helicóptero.

    Além desses diferenciais, o V-22 Osprey pode ser utilizado em multimissões, por exemplo, para dar apoio ao combate de navios de assalto anfíbio (como é o caso do USS America, que carrega tanques, aviões e armamentos em seu interior). Também pode auxiliar no combate de longo alcance de operações especiais de infiltração e exfiltração, transporte, busca, salvamento e evacuação médica. No futuro, com algumas adequações, poderá, inclusive, transportar tanques.

    Rápido e preciso – Quando se fala de salvamento de combatentes, retirada de pessoas de áreas infectadas e transporte de feridos, a diferença entre a vida e a morte pode ser uma questão de poucos minutos. Em situações de conflito, é muito comum que os locais onde pessoas sofrem lesões sejam longe de centros e serviços de transporte estabelecidos e, portanto, com alternativas de locomoção limitadas. Por isso, o V-22 Osprey é uma opção ágil, versátil e com grande capacidade de carga para atendimento em situações que exigem rapidez.

    Em 2009, três aeronaves V-22 Osprey da marinha norte-americana participaram de missão humanitária em Honduras. Aproveitando a capacidade exclusiva de carga para suprimentos e tripulação da aeronave, foram realizadas três entregas diferentes de itens críticos para uma pequena aldeia isolada no nordeste do país. No total, aproximadamente 43 toneladas de mercadoria foram levadas, entre alimentos, camas hospitalares e livros.

    O V-22 Osprey também desempenhou papel importante durante um desastre natural causado por inundações no nordeste africano, em 2010. Na ocasião, a aeronave teve um papel decisivo para a vida de um dos pacientes resgatados, que necessitava de atendimento médico disponível apenas a 500 milhas náuticas, em Mombasa, no Quênia. “O V-22 Osprey era o único ativo de nossa aviação capaz de percorrer aquela extensão com êxito”, afirmou o comandante do um porta-aviões norte americano USS Kearsarge, que prestava auxílio no local à época.