A Boeing Cidadania Corporativa e o Brasil

As contribuições para o Brasil têm sido focadas principalmente na educação em ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM, na sigla em inglês):

Instituto Ayrton Senna

A parceria entre a Boeing e o Instituto vem sendo construída desde 2012, quando a Boeing apoiou o projeto SuperAção Jovem.

A iniciativa tinha por objetivo desenvolver habilidades para o século 21 entre os alunos em seus anos finais do ensino fundamental, em diferentes tipos de escolas. A Secretária Estadual de Educação de São Paulo contribuiu com o projeto que, primeiramente, transformou as salas de leitura das escolas e depois focou na realização de oficinas destinadas a incentivar as habilidades dos alunos, como resolução de problemas e raciocínio lógico. O apoio da Boeing para esse projeto específico durou até o ano de 2014.

Em 2017, a Boeing seguiu em parceria com o IAS apoiando o projeto Letramento em Programação. O projeto foi criado em 2015 pelo Instituto e visa trazer inovação para as salas de aula das escolas públicas brasileiras através da prática de programação, além de aumentar o engajamento dos alunos com sua educação, contribuindo para o aprendizado em todas as áreas. Durante sua implementação, estudantes e educadores de 10 cidades brasileiras foram beneficiados, com foco no desenvolvimento de habilidades computacionais e outras necessárias para a vivência no século XXI. A doação da Boeing impactou 3.000 alunos, 166 professores e 78 escolas em 19 municípios do país.

Em 2019, a Boeing e o Instituto anunciaram a renovação da parceria com o programa Educação Integral, que ajudará mais de 2 milhões de crianças e jovens em escolas com uma educação de qualidade que reunirá as habilidades necessárias para o Século XXI, não apenas para garantir a aprendizagem escolar adequada, mas também habilidades emocionais sociais, como colaboração, pensamento crítico, raciocínio lógico, criatividade e comunicação, entre muitos outros.

Sid, o Cientista

Projeto realizado entre 2013 e 2016, Sid, o Cientista treinou professores de crianças entre 3 a 5 anos na implementação de elementos apresentados no programa, no cotidiano escolar como forma de preparar e incentivar crianças no ensino de ciências.

Foi implementado primeiramente no Rio de Janeiro, sendo ampliado para São Paulo, Manaus e Recife nos próximos anos. No último ano da parceria com a Boeing, projeto impactou 500 alunos e 45 professores e coordenadores.

Museu da Pessoa

Programa de aprendizado realizado durante o ano de 2016 com o objetivo de desenvolver as habilidades educacionais das crianças, melhorando suas habilidades de leitura e escrita.

Durante o ano, crianças de 10 a 14 anos desenvolveram um projeto para contar histórias para os moradores da região do aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Por meio deste projeto, eles puderam desenvolveram habilidades em leitura, escrita, desenvolvimento oral, produção de escrita e desenho e design de memória.

O projeto impactou diretamente 430 alunos, 18 professores, 5 coordenadores e 11 escolas; e indiretamente 600 pessoas das comunidades locais.

Educando

Programa intensivo de dois anos que treina professores de matemática e ciências de escolas públicas por meio da combinação de ensino a distância e treinamentos. O objetivo final da parceria é estabelecer a educação STEM, com metodologias focadas em projetos e nas habilidades do século XXI, como política pública. Além disso, incentivar e envolver os alunos a desenvolver o pensamento crítico.

A iniciativa formou 392 novos professores de 37 cidades do estado de São Paulo.

O objetivo é que o programa atinja 450 educadores em sala de aula e 56 escolas em tempo integral em São Paulo ao longo do ano, impactando em última instância 33.600 alunos ao longo de todo o programa.

O programa também monitora o desempenho dos alunos nos testes estaduais e federais de ciências e matemática. Foi possível identificar uma melhoria média de 28% nas notas dos alunos.

Até o momento, 4690 professores e coordenadores foram treinados na metodologia STEM Brasil, impactando mais de 574.500 alunos como resultado do programa em sete estados brasileiros.

A Boeing apoiou ainda os projetos Ciência sem Fronteiras, entre 2011 e 2013, e a Competição SAE Brasil AeroDesign, entre 2012 e 2013.